Quero ajudar um pet de rua, e aí?

Prevenção e extração de placas bacterianas e cálculos dentários!
Novembro 11, 2016
Albatroz: voando sobre os mares!
Novembro 18, 2016

Sabe aquela vontade de ajudar o cãozinho que está pegando chuva na rua sem um lar? Ou de alimentar o gatinho abandonado na porta do mercado?

São casos como estes que diariamente afligem muitas pessoas que querem melhorar a condição de vida dos animais de rua ou dos que sofrem por maus tratos, mas ainda não encontraram a fórmula certa.

Isso acontece muito quando a pessoa não tem espaço em casa, nem tempo para cuidar, ou até mesmo, não tem condição financeira para manter um pet, mas o coração fica impaciente para socorrer o bichinho. Para esses casos, já existe solução e todas fazem a diferença na vida de qualquer mascote.

Segundo algumas pesquisas feitas aqui no país, o Brasil tem a 2ª maior população de cães do mundo. Além disso, sabe-se que aproximadamente 70% dos cachorros e gatos brasileiros estão semi domiciliados. Esses animais podem receber cuidados de algumas pessoas, ou de alguns grupos e comunidades, mas vivem parcialmente na rua. Já 10% vivem completamente abandonados.

Não se assuste, pois é possível mudar esse quadro que nos abala um pouco. Dá para melhorar, e muito, a vida desses milhões de pets que estão sujeitos a maus tratos, a passar fome, contrair doenças e sofrer atropelamentos por aí.

Aí vão algumas dicas:

 – Procure saber se o animal está abandonado ou se alguém o perdeu

Certifique-se de que o pet não é de ninguém, pois ele pode ter fugido ou estar perdido. Se estiver de coleira, bem alimentado e até mesmo treinado, esse mascote pode ter um tutor. Busque vizinhos, pessoas do comércio local para pegar informações sobre o bichinho e confirme a real situação dele.

– Use as redes sociais para divulgar animais que precisam de proteção

Quer atingir um grande número de pessoas para ajudar o bichinho a arranjar um lar e receber cuidados? Vá no Facebook, Twitter, Instagram, Snap e dissemine a informação em grupos de adoção, proteção a animais, sobre pets e veterinários. O importante é chamar a ATENÇÃO!

– Tire o pet da rua

Um passo primordial é tirar o animal da rua, mas sempre com muito cuidado. Não seja afoito e deixe ele te conhecer. Primeiro, ofereça comida; isso costuma atraí-los. Outra opção é esticar o braço para ele cheirar, esses animais precisam se familiarizar com o estranho que está tentando resgatá-lo. Em casos de estrada, avenidas e ruas com grande movimento procure tirar o mascote do perigo dos carros. Com a ajuda de um amigo será bem mais fácil. Na hora de pegar o animal no colo é importante providenciar uma coleira, focinheira ou algo semelhante, principalmente se ele estiver ferido.

– Visite o médico veterinário

Mesmo sem saber o destino desse animal que está resgatando, garanta a segurança dele. Vá ao médico veterinário para avaliação. Pode ser necessário vacinar, vermifugar ou tratar de alguma doença que ele tenha contraído. Aproveite para descobrir informações como peso, tamanho e idade próxima.

– Leve-o para adoção, ONG’S ou instituções

Chegou a hora de arrumar um lar para o mascote! As feiras de adoção são uma boa opção, pedir ajuda a ONG’S para arrumar um proprietário também vale a pena e deixá-los em instituições para cuidar desses casos pode mudar a vida do animalzinho que foi encontrado em mau estado.

Aqui foram apresentadas algumas soluções em meio a tantas outras que são tão possíveis quanto. O importante é dar o primeiro passo, se informar de como pode ajudar e correr para mudar a vida de inúmeros pets abandonados. Faça a sua parte e veja um bichinho feliz!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *