Peixe-boi é peixe ou é boi?

Morte de primatas no Rio, preocupa população, médicos veterinários e órgãos ambientais!
Outubro 14, 2016
Outubro Rosa: Prevenção de tumor de mama em cadelas e gatas!
Outubro 18, 2016

Peixe-boi é peixe ou é boi?

Não, peixe-boi não é peixe. É um mamífero aquático da ordem Sirenia. Mas além de ser mamífero, ele também não tem nenhum parentesco com o boi. Na verdade, ele é até mais próximo dos elefantes (que são da ordem Proboscidea) que dos bovinos.

Os peixes-boi possuem a pele enrugada com colorido que varia desde o cinza até o marrom-acinzentado. Mesmo não sendo um peixe, ele tem aspecto de peixe, pois como vive na água e possui duas nadadeiras peitorais no lugar das patas dianteiras e uma grande nadadeira na região da cauda, no lugar das patas traseiras.      peixe-boi1

No Brasil existem 2 espécies de peixe-boi, o peixe-boi marinho (Trichechus manatus) e o peixe-boi da Amazônia (Trichechus inunguis).

O peixe-boi marinho, também conhecido como “manati”, ocorre no nordeste brasileiro e pode chegar até a 4 metros de comprimento e pesar 400kg. É o mamífero aquático mais ameaçado de extinção no Brasil, em função da caça indiscriminada. Como é um animal dócil e por ser um mamífero e ter que respirar pelos pulmões, precisar subir à tona para respirar, sendo então facilmente capturado. Seu comportamento sociável também o torna vítima do homem pois costuma se aproximar muito das embarcações e assim é facilmente preso nas redes de pesca quando não é atingido pelas hélices dos barcos e ferido, muitas vezes mortalmente.

O peixe-boi da Amazônia, também chamado “guarabá”, é uma espécie que, no Brasil, é restrita a bacia do rio Amazonas. Seu corpo é mais escuro e mais liso que o peixe-boi marinho e é o único dos sirênios vivendo exclusivamente em água doce e é também o menor dos peixes-boi existentes no mundo, alcançando apenas 2,5m de comprimento e pesando 300 kg.  Peixe-boi2

A reprodução do peixe-boi amazônico é longa, pois o período de gestação é de 13 meses. Após o nascimento a mãe ainda fica amamentando o filhote por 2 anos. Essa reprodução longa faz com que cada fêmea somente tenha um filhote a cada 4 anos. Na época do acasalamento podem ser vistos em pequenos grupos, mas normalmente são animais solitários. Após o desmame passam a se alimentar sozinhos, normalmente comendo a vegetação dos rios, como algas, aguapés. Desta forma acabam por auxiliar a navegação dos barcos pesqueiros pois controlam o crescimento das plantas que dificultam a navegação.

Infelizmente, apesar da proibição do IBAMA, esses animais são muito caçados e algumas ONGs possuem projetos para protegê-los. A AQUASIS (www.aquasis.org) e a AMPA (www.amigosdopeixeboi.org.br) possuem centros de reabilitação onde são cuidados e depois reintroduzidos no meio ambiente. Acesse os sites para saber como você pode colaborar com esses importantes projetos e preservação de nossa biodiversidade.

Afinal, como dizemos sempre aqui: a melhor forma de preservar é conhecer.

Participe da nossa coluna enviando sugestões sobre animais silvestres que você gostaria de ver abordados aqui.

            Semana que vem tem mais !!!!!

(Imagens/Fotos: Internet)

 

Foto claudio para coluna no site pronta Claudio Machado – Biólogo

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *