Vamos nos separar, e agora, quem fica com o pet?

Cadela adotou e amamenta leitõezinhos órfãos!
Setembro 13, 2016
Comida quente pode fazer mal ao meu pet?
Setembro 13, 2016

Um casal resolve se separar/divorciar e aí começam as confusões e as brigas para decidir quem fica com o pet. Quem nunca ouviu um caso desse tipo?

Pois é, está cada mais comum esse tipo de situação e por conta disso, está tramitando na Câmara dos Deputados um projeto de lei (PL 1365/15) que cria regras que vão definir a guarda entre os tutores de animais domésticos como cães e gatos. Dessa maneira, a justiça irá unificar as decisões sobre quem ficará com o animal na hora da separação, quando não há acordo, podendo ser a guarda unilateral ou compartilhada.

<img class=" wp-image-3417 alignleft" src="http://petchannel.com.br/wp-content/uploads/2016/06/cao_gato_2.png" alt="cao_gato_2" width="208" height="138" srcset="http://petchannel.com.br/wp-content/uploads/2016/06/cao_gato_2.png 750w, http://petchannel.com.br/wp-content/uploads/2016/06/cao_gato_2-300×200.png 300w, http://petchannel.com.br/wp-content/uploads/2016/06/cao_gato_2-219×146.png 219w, http://petchannel.com.br/wp-content/uploads/2016/06/cao_gato_2-50×33.png 50w, http://petchannel.com you could try these out.br/wp-content/uploads/2016/06/cao_gato_2-113×75.png 113w” sizes=”(max-width: 208px) 100vw, 208px” />

De acordo com a proposta, o animal deverá ficar com quem demonstrar maior vínculo afetivo e maior capacidade para exercer a guarda responsável do pet. Isso se traduz em quem puder cumprir com os deveres e obrigações com o animal, como por exemplo levar ao médico veterinário. As condições do ambiente para morada do animal, disponibilidade de tempo, zelo, cuidados, sustento e o grau de afinidade entre o pet e seu tutor, serão algumas das observações e exigências, do juiz, para conceder a guarda.

Vendo pelo lado humano e também como médica veterinária, sugiro que o ex-casal tente colocar os sentimentos negativos do divórcio de lado, nesse momento, tentando enxergar o que é melhor para o pet. cao_doente_1O bem-estar do animal deve ser o determinante para a resolução da questão. Por exemplo: Gatos não são muito adeptos a sair toda hora e muitas vezes tem dificuldades de se adaptar a uma nova moradia, talvez até uma guarda compartilhada, possa ser complicado para o bichano. Quem fica mais em casa? Com quem o pet tem mais afinidade?  Essas são perguntas que o ex casal deve se fazer!

Lembre-se que o estresse, a falta do tutor preferido pelo pet, as mudanças frequentes de ambiente, podem levar o pet a adoecer. O ideal seria que os tutores chegassem a um acordo sempre pensando no melhor para o bicho e não para si próprio, evitando assim, colocar em risco o bem-estar do pet e até sua saúde.

Prevenção é tudo, quem ama cuida e protege!

(Fonte Foto/Imagem: internet)

 

Medica Veterinaria Dani RaroDanielle Raro – Médica veterinária

 

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *